Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade, recomendar conteúdo de seu interesse e otimizar o conteúdo do site. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Confira nossas Políticas de Privacidade e Termos de Uso, clique aqui.

O jornal que todo mundo lê
Publicidade
Fatos e Fotos
11/03/2021 - 13h44
Dia Mundial de Combate ao Câncer
Confira como prevenir e retardar o surgimento da doença
Dia Mundial de Combate ao Câncer. Imagem: Reprodução.

Por Maria Gabriela Rabelo e Stéfany Christina


O câncer é considerado a segunda maior causa de mortes no mundo, anualmente cerca de 20 milhões de pessoas são acometidas pela doença e 10 milhões vão a óbito. Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), no Brasil, aproximadamente 224.712 pessoas morreram de câncer no Brasil só em 2020 e mais de 625 mil novos casos devem ser registrados entre os anos de 2020 e 2022.

Para conhecermos melhor o câncer e descobrirmos formas de prevenir o surgimento, a Redação do Jornal Gazeta entrou em contato com médicos renomados de Patrocínio e região, onde realizamos entrevistas e tiramos algumas dúvidas.


O que é um câncer?

De acordo com Dr. Ramon de Oliveira Souza Araújo, Médico Oncologista formado pela Universidade Federal de Minas Gerais que trabalha atualmente no Centro Oncológico AZ do Noroeste, em Patos de Minas, e no Hospital do Câncer de Patrocínio, todas as células possuem seus mecanismos de multiplicar e o corpo tem mecanismos que as regulam, no entanto, quando, após algumas mutações acumuladas, célula adquire certas características que um tecido considerado sadio e normal não possui.

“Um câncer é uma proliferação de celular desordenada com capacidades adquiridas através de mutações no DNA que faz com que as células cresçam indefinidamente com capacidade de invasão local de guiada a distância até que crescem tanto a ponto de destruir órgãos do indivíduo o que leva à morte. Exemplo, um câncer de mama que a pessoa está com tanta metástase no pulmão que faz com que o órgão pare de funcionar, tantas metástases no fígado que o fígado para de funcionar”, explicou Dr. Ramon de Oliveira Souza Araújo.

O Dr. Ramon de Oliveira ainda acrescentou que diariamente milhões e milhões de células no nosso corpo sofrem mutações e várias delas com defeito, porém o próprio organismo tem capacidade de eliminar essas células.

“Podemos ter células mutantes ao longo da vida sem que a gente tenha um câncer. Porque um câncer aparece a partir de que esses mecanismos supressores falham. E numa sequência de eventos, quando o organismo falha em reconhecer que ele gerou uma célula defeituosa e essa célula começa a sofrer mutações em série, a gente vai ter uma célula cancerígena formada. Agora, erro de mutações, células mutantes e defeituosas a gente forma todos os dias em nossos organismos só que elas são sempre destruídas”, explanou.


Fatores que podem estar associados

De acordo com dados do INCA, a doença pode estar associada a fatores hereditários ou, em 90% dos casos, a fatores externos. Segundo dados da União Internacional de Controle do Câncer (UICC), um terço dos casos da doença pode ser curado se detectado precocemente e tratado adequadamente. Nesse caso, a adoção de hábitos saudáveis pode colaborar para a prevenção ao câncer, como ressalta a Dra. Marcela Rosa Dias, formada em Medicina pela UFMG em 1996, e especialista em Mastologia e Ginecologia também pelo Hospital das Clínicas da UFMG.

“Cada câncer é uma doença absolutamente diferente, é como se a gente tivesse comparando infecções. Tudo é infecção, mas uma infecção no canto de unha é completamente diferente de uma infecção no cérebro. As causas são diferentes, a gravidade é diferente, o tratamento é diferente. A mesma coisa quando a gente fala sobre o câncer, o câncer é um conjunto de doenças. Então a gente tem, por exemplo, um câncer de pulmão, os fatores de risco para a pessoa ter esse tipo de câncer é completamente diferente para a pessoa ter um câncer no colo do útero”, afirmou a Dra. Marcela Rosa Dias.

Além disso, há alguns fatores externos que ajudam a ocorrência dessas mutações. “Por exemplo, exposição solar exagerada sem protetor solar, principalmente pessoas de pele clara, mas não somente; o cigarro tem centenas de substâncias que são cancerígenas; um terceiro exemplo é o vírus HPV; o álcool aumenta muito a predisposição para o câncer também; a obesidade é outro fator de risco para câncer porque a pessoa passa a ter uma produção hormonal maior do que a pessoa com pouca massa gorda; o sedentarismo e os maus hábitos de vida podem completar esses fatores. Há também os tumores de causas genéticas que normalmente são a minoria. Por isso, há algumas medidas que podem auxiliar na redução da possibilidade de ter um câncer, por exemplo, os hábitos saudáveis de vida, a alimentação balanceada, possuir um sono de qualidade, a própria questão emocional equilibrada, não fumar, não beber, ser fisicamente ativo, evitar engordar, além de não se expor ao sol sem proteção, isso é uma prevenção geral para uma série de cânceres e doenças”, completou o Dr. Ramon de Oliveira.


Exames preventivos

Além dos fatores externos é de suma importância fazer exames preventivos, pois no estágio inicial a doença é curável na maioria das vezes. De acordo com a União Internacional para o Controle do Câncer (UICC) e a Organização Mundial da Saúde (OMS), medidas urgentes devem ser tomadas para ampliar a conscientização e desenvolver estratégias práticas para lidar com o câncer. A previsão para 2025 é de que 6 milhões de mortes prematuras ocorram por ano. Também se estima que 1,5 milhão de mortes anuais poderiam ser evitadas com medidas adequadas.

“Quando a gente fala de prevenção ao câncer, existe a prevenção onde não quer desenvolver o câncer e ter uma série de hábitos saudáveis ao ponto de diminuirmos muito as chances de desenvolver um câncer ao longo da vida. E tem um segundo tipo de prevenção, que chamamos de prevenção secundária, que é a questão do diagnóstico precoce. Então, ás vezes a pessoa consegue fazer tudo isso, mas infelizmente vai ter um diagnóstico de câncer, então existem ferramentas chamadas de rastreamento que podem auxiliar no diagnóstico, e muitas dessas estratégias, elas conseguem detectar lesões que são pré-cancerígenas, ou seja, o indivíduo não chega a desenvolver o câncer propriamente dito, ele consegue abortar esse processo”, revelou o Dr. Ramon de Oliveira.

“Então, os cânceres hoje que a gente tem exames para detectar precocemente, que vale a pena fazer, é o câncer de intestino que a gente faz a colonoscopia em todas as pessoas acima de 50 anos. O câncer de colo de útero com o papanicolau, o câncer de mama com a mamografia e o câncer de próstata com o toque retal e com o PSA”, completou a Dra. Marcela Rosa Dias.


Câncer de Colorretal

O Dr. Ramon de Oliveira Souza Araújo informou no caso do câncer de colorretal, há uma lesão chamada pólipo que se não for retirada, ao longo de anos, pode se malignizar e se tornar um câncer. Por isso, ele afirma “se o indivíduo a partir dos 50 anos faz um sangue oculto nas fezes, ou faz uma colonoscopia de tempos em tempos e consegue retirar esses pólipos, ele pode não chegar a desenvolver o câncer de intestino, porque ele ressecou as lesões pré-cancerígenas”.


Câncer do Colo do Útero

Segundo a Dra. Marcela de Brito Nunes Branquinho, Médica Ginecologista Obstetra, formada na Universidade de Uberaba, o câncer do colo do útero está ligado ao vírus do HPV, ele é transmitido por relação sexual e a paciente quando ela adquire esse HPV, pode pegar tanto os de baixo grau como os de alto grau e esses podem causar lesões.

“Então o HPV pode causar verrugas do lado de fora e pode se desenvolver em câncer de colo do útero que causa lesão no colo do útero. E essas lesões elas são diferenciadas por lesões de baixo grau e de alto grau de malignidade. Por isso que é importante a paciente fazer o exame anual. Quando ela faz o papanicolau e percebemos que ela tem o HPV, conseguimos tratar essa lesão no começo, porque é uma lesão progressiva. Então se ela faz a prevenção, ela consegue evitar o câncer do colo do útero”, pontuou.

A Dra. Marcela de Brito Nunes Branquinho também destacou que há vacinas que podem auxiliar na prevenção da IST (Infecção Sexualmente Transmissível), como a quadrivalente do HPV que é distribuída através da rede pública de saúde para adolescentes de ambos os sexos.

“Mesmo quem já possui mais de 25 anos e possui uma vida sexual irregular, com vários parceiros, orientamos a tomar a vacina. Pois essas pacientes acabam que elas se beneficiam, pois mesmo ela tendo contato com um tipo de HPV, existem vários tipos, então ela pode ter um tipo e a vacina a protege contra quatro tipos. Então ela vai estar protegida contra outros três. Então ela acaba se beneficiando da vacina também”.

Além disso, ela frisou a importância de fazer exames regulares em consultórios ginecológicos, pois o ginecologista pode ajudar dando informações às pacientes e também auxiliando na realização de exames preventivos.

“Por exemplo, o câncer de ovário que é um câncer mais raro, que é um câncer silencioso a maioria das vezes a gente pega o diagnostico e a paciente já está com o câncer bem avançado, se a paciente faz a rotina anual a gente consegue pegar mais no inicio. Agora aquela paciente que vai ao médico esse ano e volta daqui cinco anos, cinco anos é muito tempo tanto para o câncer de mama, quanto para o de ovário, como do colo do útero, para evoluir para a malignidade e para a metástase”, concluiu.


Câncer de Mama

Em relação ao câncer de mama um dos diagnósticos precoces indicados é a apalpação que pode ser realizadas pelas próprias mulheres regularmente.

“Na mama em especial se você percebe um caroço na sua mama, um bom habito que você pode ter também é fazer a apalpação da sua mama todo mês pra ver se não tem nenhum carocinho. Então se você percebe um caroço no seu seio, a saída de secreções diferentes no bico do seio, secreção avermelhada ou completamente transparente. Porque outros tipos de secreções são muito comuns na mama, esverdeada, amarelinha, branquinha parecendo leite, essas não preocupam. Preocupam aquelas avermelhadas ou se ela parece uma água transparente. E retrações, a pele da mama fica repuxando, você olha e parece que tem alguma coisa afundando na mama, esse é um sinal importante também. Nessas circunstâncias a gente deve procurar um médico, principalmente se a secreção estiver saindo sozinha”, aconselhou a Dra. Marcela Rosa Dias.

Como diagnóstico precoce há também a mamografia que deve ser realizada anualmente pelas mulheres que possuem mais de 50 anos de acordo com a recomendação do Ministério da Saúde. “Muitas vezes vão ser diagnosticados tumores muito pequenos que vai precisar de uma cirurgia muito menor e que muitas vezes vai ser possível até dispensar o uso de quimioterapia e tratamentos mais agressivos nesses pacientes e mesmo dispensando com índices de cura próximos aos 90%”, disse o Dr. Ramon de Oliveira.

Apesar ser mais conhecido como um câncer feminino, homens também devem ficar atentos às alterações de suas mamas, pois o câncer de mama pode também acometer o sexo masculino. “É raro o câncer de mama no homem, mas existe. Então assim, os homens, a gente acaba que como ginecologista não fala deles, mas acaba que o homem é importante fazer o autoexame também. Principalmente quando tem histórico familiar de câncer de mama”, afirmou a Dra. Marcela de Brito Nunes Branquinho.


Veja também:

Unidades da Hemominas seguem funcionando para doação de sangue

Falta de medicações para intubação preocupa saúde em nova crise

Hoje é 150º aniversário da declaração de São José como Padroeiro Universal da Igreja Católica

Governo Estadual anuncia medidas de apoio econômico a famílias, empresas e municípios

Sintomas

Apesar de muitos cânceres agirem de forma silenciosa, em diversos casos há sintomas que não podem ser ignorados. Segundo o Dr. Ramon de Oliveira Souza Araújo, sintomas como perda de peso, indisposição, fraqueza, podem ser considerados sintomas gerais, no entanto, outros sintomas devem ser observados também, pois esses variam dependendo do lugar.

“Mas nem todo tumor em que a pessoa já tem sintoma é um câncer avançado. É claro que quanto mais sintomas o indivíduo tiver maior a chance de esse tumor estar por mais tempo, e também tem a questão relacionada à demora da procura. Às vezes a pessoa está tendo um emagrecimento inexplicado há meses, isso é o que a gente mais vê no dia a dia, às vezes a pessoa está vomitando há meses e ela não procura atendimento médico. Então a recomendação é, notou que tem alguma coisa diferente acontecendo no seu corpo, a pessoa não pode conviver meses com alguma alteração. Nem tudo será câncer, muito pelo contrário, a minoria das coisas vai ser câncer, mas o que reparamos nos diagnósticos que são feitos de maneira mais tardia é que as pessoas protelam muito a procura por atendimento e é comum de ter aqui relatos de meses queixando aquilo”, contou o Dr. Ramon de Oliveira.


Ir ao médico com frequência é muito importante!

A Dra. Marcela de Brito Nunes Branquinho destacou a importância de ir ao médico com frequência e sempre realizar os exames de prevenção para a sua idade. “Porque a prevenção é o melhor remédio. Todo mundo escuta essa frase. E realmente é porque você consegue evitar, principalmente no caso do HPV. Então é só um pouquinho de dedicação pra você cuidar de você e para evitar o câncer. Então é justamente isso, se previnam!”.

“Às vezes as pessoas têm receio de procurar, de fazer a prevenção então é importante fixar que a prevenção primaria são hábitos de vida saudáveis e protetor solar. E depois quando chegar a idade fazer os exames de rotina se a gente não procura a gente acha também. Porque as pessoas às vezes falam assim ‘Ah, se procurar acha’, mas se não procurar também acha, só que acha tarde quando às vezes o tratamento já não é mais tão eficiente. Então é importante todo mundo fazer esses exames de prevenção e ter hábitos de vida saudáveis”, acrescentou a Dra. Marcela Rosa Dias.

“Acho que a conclusão é a seguinte, bons hábitos de vida, alimentação saudável, sono regulado, fazer atividades físicas periodicamente, manter o peso corporal não somente por uma questão estética e que a depender da faixa etária, se faça os exames recomendados para aquela faixa etária, procurar o seu médico para saber quais são as estratégias de prevenção que existem disponíveis para cada faixa etária. E se tiver sentindo alguma anormalidade no organismo sempre procurar o atendimento médico, nunca fazer automedicação, nunca ficar parado esperando melhorar sozinho porque não só na área da oncologia, como também em qualquer outra área, a chance um problema se agravar sem tratamento adequado é grande também. No câncer isso é mais dramático ainda, pois tem a questão do tempo”, concluiu Dr. Ramon de Oliveira Souza Araújo.



Publicidade

no Facebook